Qual o custo do processo de onboarding?

Qual o custo do processo de onboarding?
Henrique Tavares 8 de março de 2022 9 min de leitura

O processo de contratação e onboarding de um novo funcionário gera custos e envolve grande responsabilidade, tendo em vista que uma admissão correta é fundamental para o funcionamento e crescimento da empresa. 

Porém, para isso ocorrer bem, inicialmente é necessário entender o que é o processo de onboarding, conhecer suas etapas e saber como produzir um processo eficiente de onboarding para os funcionários. 

Investir em técnicas e práticas de onboarding é algo essencial, porque assim o setor de RH vai garantir uma maior retenção de talentos e aumento da produtividade da empresa.

Dessa forma, em resumo, podemos dizer que um processo de onboarding nada mais é do que a adaptação de novos funcionários à uma empresa, instruindo sobre o funcionamento adequado, a rotina e as dinâmicas da corporação.  

Quer saber mais sobre as técnicas de onboarding e ser um profissional de RH cada vez melhor? Continue lendo este artigo que vamos lhe explicar qual o custo de um processo de onboarding.

O que é onboarding e qual o custo para integrar o processo?

Mas, afinal, o que é onboarding? Como já dissemos em linhas anteriores, trata-se de um processo de captação e integração do novo funcionário à equipe, fazendo com que este entenda a cultura e a organização do trabalho. 

Em uma tradução livre significa “integração e ambientação”, ou seja, é a técnica de apresentar as instalações, os colegas de trabalho, a jornada de trabalho, suas competências e os objetivos da empresa, para que todos trabalhem com a mesma meta. 

Parece até uma tarefa simples, não é mesmo? Mas é tão simples que muitas empresas esquecem de empregá-la, o que acaba fazendo o funcionário ficar perdido em suas tarefas, não saber trabalhar em equipe, nem conhecer os objetivos daquela empresa.

Para evitar isso é que o processo de onboarding é tão essencial, pois evita transtornos que poderiam ser facilmente resolvidos.

Além disso, evita também o pedido de demissão precoce daquele funcionário. Isso porque a equipe de RH deve prever os problemas advindos daquelas novas contratações e tentar solucioná-las o quanto antes.

Prevendo também um processo de demissão, pois sabemos que isso causa custos ainda maiores para a empresa.

Assim, dois principais passos que devem ser seguidos desde o início, são:

  1. Descrever bem a vaga para o candidato, evitando problemas no recrutamento.
  2. Introduzir bem a cultura organizacional da empresa, para que o funcionário saiba se identificar com o trabalho que vai realizar. 

Dessa forma, o processo de onboarding não só ajuda os novos funcionários, mas também ajuda os antigos funcionários, que conseguem realizar suas tarefas em maior parceria com seus colegas. 

Já pensou ter que inovar uma parceria com um colega de trabalho rotineiramente? Isso afeta até mesmo na produção, não é mesmo? 

Qual o custo de um processo onboarding?

Vale lembrar que um processo de contratação mal feito gera prejuízos aos cofres da empresa. 

Por isso, se você quer alcançar uma boa retenção de talentos e melhorar o crescimento de sua empresa, nada melhor do que proporcionar um onboarding extraordinário desde o primeiro dia do colaborador na empresa.

Para isso confira algumas dicas de custos para seu processo de onboarding:

1. Planejamento

Você como um bom RH deve desde o início realizar um planejamento personalizado e completo para cada um dos cargos da empresa.

É necessário estruturar metas para a jornada de integração daquele funcionário, como forma de prever todos os seus passos na empresa. 

Sabemos que os primeiros meses sempre serão os mais críticos e de adaptação, mas é fundamental que se planeje um processo de onboarding a longo prazo, para ter a certeza que o funcionário estará bem integrado e exercerá todo o seu potencial na empresa. 

2. Inicie o quanto antes

Quanto antes você iniciar o processo de onboarding, melhor será a filtragem de captação de novos funcionários.

Assim, os colaboradores recebem as primeiras instruções do novo emprego ainda durante a entrevista, sabendo exatamente qual cargo exercerão, já iniciando a integração dali.

Além disso, é extremamente importante descrever uma prévia do que o colaborador irá esperar no seu primeiro dia de trabalho, porque isso irá diminuir sua ansiedade.   

3. Apresente a empresa de forma majestosa

Não é apenas integrar e recepcionar, o processo de onboarding também tem a função de encantar os novos talentos trazidos à empresa, para que assim eles se sintam ainda mais motivados a estarem ali. 

Lembre que um funcionário adaptado e maravilhado com sua empresa apenas lhe trará maiores engajamentos e crescimento para o negócio, gerando cada vez mais capitais. 

Além disso, é importante realizar um tour pelas instalações e descrever as atividades de cada um dos funcionários, para fazer ainda mais uma ambientação daquele novo colaborador. 

Baixe o nosso ebook gratuito sobre manual do colaborador!
Baixe o nosso ebook gratuito sobre manual do colaborador!

Custo médio para integração de novos funcionários

Além dos custos essenciais promovidos pela legislação brasileira como 13º salário, férias, transporte ou ajuda de custo, horas extras, dentre outros, é necessário avaliar o porte de sua empresa e a necessidade de novos funcionários.

Quando a demanda da empresa vai crescendo, há a necessidade de novas contratações, para isso é necessário estipular o valor da remuneração estipulados para uma nova vaga. 

Por isso, é essencial pensar em alguns custos antes de integrar novos funcionários. Vamos citar os principais:

1. Encargos que entram no contracheque 

Como já citamos antes, a Consolidação das Leis Trabalhistas listou vários custos essenciais ao trabalhador, na tentativa de proteger esse funcionários, tais como:

  • férias;
  • 13º salário;
  • transporte ou ajuda de custo;
  • seguro de vida;
  • benefícios extras como plano de saúde ou plano odontológico;
  • horas extras;
  • ajustes salariais de acordo com atualização do ano;
  • contribuição com a previdência;

2. Custos com treinamento

Não basta apenas integrar o funcionário, é necessário também investir em seu treinamento. Então todo novo funcionário irá requerer esse tipo de custo inicial, mas que deve ser visto como um investimento. 

Se isso não acontecer, pode ser um grande prejuízo para sua empresa, pois aquele funcionário pode, inclusive, atrasar o funcionamento de sua logística. 

3. Gastos com benefícios

Um ponto importante é a questão dos benefícios aos funcionários. 

Para prospectar um bom colaborador, você deve primeiramente informar quais as vantagens de trabalhar na sua empresa e o que ele ganhará a mais por isso. 

A maioria das empresas costuma pagar vale-transporte, plano de saúde e vale alimentação, como forma de motivar aquele funcionário e fazê-lo melhorar sempre sua produtividade e constante interesse no trabalho.

Lembre-se de realizar sempre um bom planejamento, para não ter gastos inesperados que podem prejudicar o orçamento de uma empresa.  

Como calcular o custo de integração de um processo de onboarding

É um grande erro pensar que os custos de um funcionário se resumem aos encargos citados anteriormente, ou seja, aqueles que se enquadram na folha de pagamento. 

De acordo com o Undercover recruiter o custo de integrar um novo funcionário é de 1,25 a 1,4 vezes o salário base.

Isso inclui também a divulgação de vagas, a locação de espaço para executar as etapas do processo de seleção e, até mesmo, a confecção de fardas para os novos funcionários

Ao realizar um bom planejamento financeiro e identificar quanto se gasta com os novos funcionários e com os antigos, o RH tem como calcular um retorno financeiro, com o objetivo de reduzir os custos e aumentar cada vez mais a eficiência de seus funcionários. 

Além disso, os custos de integração de um novo funcionário podem variar de acordo com o regime tributário empregado na empresa: Simples Nacional, Lucro Real ou Lucro Presumido. 

Cada um desses regimes citados terá seus encargos e alíquotas específicos que irão fixar o quanto um funcionário novo custa para a empresa. 

Como ter um processo de onboarding eficiente e qual o custo para isso

Sabemos que o onboarding tem a intenção de integrar e engajar o novo colaborador, por isso é importante demonstrar que o RH está sempre próximo para acompanhar e auxiliar, mas, ao mesmo tempo, que confia no novo funcionário. 

Por isso, é essencial sempre dialogar com esse funcionário, anotar seus feedbacks e realizar avaliações de desempenho, para assim, sempre subir o padrão da empresa. 

Além disso, essas avaliações vão fazer com que você saiba em que aspectos o funcionário melhor se adequou e aonde ainda precisa de alguns ajustes. 

Então, para ter um processo de onboarding eficiente empregue também algumas dicas:

  • Permita acesso adequado a canais de treinamento e conhecimento;
  • Torne o ambiente de trabalho pessoal e engaje a experiência dos funcionários mais antigos;
  • Faça com que o funcionário tenha sempre em mente quem é o mentor ideal e com o qual consiga se conectar facilmente;
  • Faça com que os treinamentos dos funcionários se transformem em bons resultados;
  • Invista na imagem externa da companhia, para que os funcionários engajem em sempre mantê-la;
  • Envolva os membros da equipe, para que saibam trabalhar em conjunto;
  • Promova a inclusão entre os novos e os antigos funcionários;
  • Utilize sempre a tecnologia como uma aliada.

Gostou dessas informações? Disponibilizamos gratuitamente o nosso eBook sobre manual do colaborador para que você possa ter uma base sólida para sintetizar as informações que os seus funcionários e colegas de trabalho precisam para se orientarem. Utilizando as melhores práticas, você vai poder compilar um handbook que vai otimizar a comunicação interna da empresa. Baixe gratuitamente através desse link.


Compartilhe esse conteúdo