Hard skills e Soft skills: aprimorando o treinamento e desenvolvimento

Hard skills e Soft skills: aprimorando o treinamento e desenvolvimento
Henrique Tavares 26 de maio de 2022 9 min de leitura

Você já ouviu falar de Hard skills e Soft skills? Esses termos são bastante utilizados na área de treinamento e desenvolvimento do setor de recursos humanos das empresas. Eles descrevem as diferentes habilidades apresentadas pelos mais diversos profissionais.

Essas características são observadas há anos e auxiliam no mapeamento de capacidades dos colaboradores. Entretanto, elas não eram tão difundidas antigamente quanto estão sendo no momento atual.

Continue a leitura deste artigo para assim, compreender essas capacidades e como elas podem ser úteis se forem bem aproveitadas.

O que são Hard skills?

Uma forma simples de definir Hard skills é associar com as habilidades técnicas que todos nós adquirimos ao longo da formação profissional. Aquelas que a gente lista no currículo, sabe? Formação acadêmica, cursos de formação complementar, dentre outros.

Hard skills são bem mais fáceis de avaliar comparativamente do que as Soft skills. Elas são consideradas mais táteis e de comprovação simplificada, inclusive sendo aproveitada pelos setores de recursos humanos, para agilizar processos seletivos e contratações.

Exemplos de Hard skills

Para encontrar espaço no mercado de trabalho é preciso se dedicar na construção de habilidades técnicas, geralmente participando de cursos e capacitações ao longo da vida. Vejamos a seguir alguns exemplos dessas qualificações, também conhecidas como Hard skills.

Certificações acadêmicas

Se formar numa faculdade e dar continuidade aos estudos seguindo carreira acadêmica confere a qualquer perfil profissional grande destaque, mas também uma segurança de qualificação.

Linguagens específicas

Dependendo da área de trabalho podem existir tipos de linguagens que é necessário conhecer. A Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS), por exemplo, é um diferencial inegável para profissionais da educação.

Cursos técnicos

Os cursos técnicos oferecem uma formação mais voltada à prática e agregam valor muito rapidamente ao currículo de quem pleiteia uma colocação no mercado de trabalho.

Cursos livres

Os esforços para alcançar uma formação complementar são recompensados pela diferença positiva que os certificados provocam numa seleção. Vendedores que tenham conhecimento sobre contabilidade se sobressaem com mais facilidade.

Proficiência em idiomas

Ter domínio de uma ou mais línguas estrangeiras é sem dúvidas um fator que enriquece a experiência do profissional, qualquer que seja seu campo de atuação.

O que são Soft skills?

As Soft skills não são adquiridas por meio da educação formal. De forma geral não é possível treinar esse tipo de habilidade, e sua existência é bastante valorizada pelos recrutadores.

Tais características têm a tendência de aumentar as chances de contratação e também de permanência no emprego, já que o cotidiano costuma exigir ao máximo a performance dessas especializações.

Cinco exemplos de Soft skills

Numa definição bem direta, as Soft skills facilitam os nossos relacionamentos interpessoais e nos ajudam a lidar com nossas próprias reações. Vamos conhecer algumas delas?

Inteligência emocional

A capacidade de lidar com as próprias emoções e com as dos colegas de trabalho vale ouro no mercado de trabalho. Quem possui essa habilidade não costuma ficar disponível por muito tempo.

Inovação

Transformar as intempéries em oportunidades para inovar é uma característica muito desejada para integrantes de equipes de trabalho. Se o profissional combinar isso com rapidez de raciocínio, mais ainda.

Produtividade

Se manter produtivo em meio a crise se tornou um diferencial no mercado de trabalho, sobretudo depois do início da pandemia. A nossa geração nunca esteve tanto sob pressão quanto agora.

Organização

Num mundo caótico e repleto de informações por todos os lados é fundamental cultivar os traços de organização presentes na personalidade. É uma característica muito admirada e tema de workshops variados todos os anos.

Iniciativa

Às vezes é necessário se antecipar aos fatos e passar a frente na resolução de problemas do dia a dia. Quem tem mais iniciativa nesses momentos costuma se destacar.

Diferença entre Hard skills e Soft skills

Tanto Hard skills quanto Soft skills são igualmente importantes para o desenvolvimento de uma empresa. Não é à toa que os recrutadores estejam sempre em busca de profissionais que compreendam skills para essas duas vertentes.

Hard skills se referem diretamente à formação palpável do indivíduo enquanto que as soft skills são o tipo de característica que é mais difícil de quantificar.

Na verdade, essas habilidades se mostram indispensáveis no momento em que vivemos e tendem a serem cada vez mais solicitadas.

Se a gente considerar o cenário futuro do mundo trabalho, um profissional que reúna habilidades técnicas e sociocomportamentais é o candidato ideal para vagas competitivas e empresas em franco desenvolvimento.

Como essas habilidades podem ser úteis dentro de uma empresa 

A combinação entre Hard skills e Soft skills pode ser o diferencial buscado pela empresa para compor o um time de colaboradores mais produtivo e entrosado. Isso no mundo corporativo representa vantagem num mercado cada vez mais volátil e desafiador.

Desenvolver as habilidades dos funcionários através de cursos de capacitação beneficia não só o quadro de colaboradores da organização de forma coletiva, mas confere a esses funcionários um sentimento de valorização que acaba por impactar a produtividade cotidiana.

O desenvolvimento pessoal, por sua vez, também deve ser incentivado por meio da promoção de atividades internas, mas também de interação entre as equipes. Assim, muitas empresas já investem na expansão dos departamentos de Recursos Humanos que oferecem atenção especializada para este tipo de demanda.

Investindo em Hard skills

Incentivar a busca dessas habilidades é uma boa prática empresarial. E também não tem muito segredo para isso. Basta se aperfeiçoar em cursos, treinamentos, palestras e iniciativas afins, tomando sempre o cuidado de solicitar certificação e de exercitar prontamente o que você aprendeu.

Aprender fazendo é praticamente uma garantia de que você vai adquirir a habilidade e poderá utilizá-la da melhor forma quando for preciso.

Como desenvolver Soft skills

Melhorar as habilidades pessoais é um pouco mais complexo. É até possível fazer um curso de gestão de organização, mas o certificado não vai garantir que a pessoa passe a se organizar devidamente e aumente sua produtividade.

Entretanto, já existem algumas estratégias para melhoramento gradual dessas habilidades e não custa nada tentar implementar essas práticas nas equipes.

Flexibilização no momento do recrutamento

O primeiro passo já pode acontecer no contato inicial com o candidato durante o recrutamento para novos postos de trabalho. Cabe ao setor de Recursos Humanos desenvolver mecanismos que valorizem as Soft skills tanto quanto as Hard skills.

Criar uma cultura que leve essas habilidades em consideração ao realizar contratações demonstra aos candidatos, mas também ao mercado que vale a pena destacar essas características em qualquer currículo.

Estímulo ao autoconhecimento

Promover atividades que incentivem os colaboradores a se conhecerem é um bom ponto de partida para o desenvolvimento de Soft skills, pois sabendo de suas qualificações, cada um pode ressaltar os pontos positivos e tentar melhorar o que ainda deixa a desejar.

Avaliação de desempenho

Uma alternativa bem cotada entre as empresas que se preocupam com a pauta das habilidades interpessoais é a criação de oportunidades de avaliação.

Nesse sentido, a empresa pode estimular os colaboradores a participar de avaliações internas que vão mensurar como suas qualificações estão tendo impacto no seu desempenho diário, levando em conta não somente a produtividade em termos de números. Mas, principalmente, como seus relacionamentos têm rendido boas conexões.

Cultura de treinamento

Antes mesmo da popularização dos termos que motivaram este artigo, os profissionais de Recursos Humanos já se utilizavam da cultura do treinamento, por meio da realização de dinâmicas de aprendizagem, por exemplo.

Seguindo essa lógica é possível mapear as principais necessidades dos integrantes da equipe e além disso, desenvolver tarefas que aperfeiçoem tais habilidades.

Gamificação no dia a dia

Outra estratégia já muito usada e além disso, que aparece agora com nome diferenciado é a gamificação. Sabe aquele hábito de distribuir pontos ou premiações pelo desempenho em determinada tarefa?

A gamificação é isso. E essas estratégias que se assemelham a jogos, bem como competições podem ser utilizadas para estimular o desenvolvimento dos colaboradores.

Impactos do treinamento e desenvolvimento no cotidiano

As Hard skills ainda são muito mais valorizadas do que as Soft skills no contexto das organizações, mas esse panorama tem grande potencial de se modificar num futuro mais breve do que esperamos.

As Soft skills se apresentam como características mais que desejáveis aos profissionais da atualidade. As exigências do cenário pós-pandêmico pedem capacitação socioemocional ativa de trabalhadores. Lidar com dificuldades cotidianas fica bem mais fácil com uma boa dose de paciência, concorda?

E esse é o tipo de qualificação que não vai constar na diplomação de um curso universitário, mas que vai se sobressair à medida que as situações do cotidiano forem ocorrendo.

Como dito anteriormente, o foco nessas habilidades beneficia a empresa e também cada colaborador individualmente. É uma lógica de ganha-ganha, pois o funcionário mais capacitado e motivado melhora seu rendimento de forma natural.

Como avaliar as habilidades dos seus funcionários?

As empresas podem se estruturar para identificar as habilidades de seus funcionários realizando mapeamentos frequentes e além disso, promovendo atividades de integração. Para iniciar esse trabalho o ideal é construir uma relação com o colaborador desde a entrevista de admissão.

Conhecendo a política da empresa desde o princípio é mais simples se adaptar, mas também trabalhar melhor em todos os aspectos.

Gostou desse artigo e quer ter acesso a mais conteúdos com esse? Publicamos os infográficos que usamos internamente para esquematizar as primeiras ações com os nossos clientes. Você vai ter a definição explanada do que é onboarding e o que não é, dicas de kit de boas vindas para cativar os novos colaboradores, e fluxogramas carregados de dados para estruturar o onboarding da sua empresa. Acesse gratuitamente clicando neste link.


Compartilhe esse conteúdo