O que é people analytics e como essa estratégia auxilia na tomada de decisão?

O que é people analytics e como essa estratégia auxilia na tomada de decisão?
Henrique Tavares 27 de julho de 2023 12 min de leitura

No que se refere ao progresso das empresas, apenas 9% das organizações acreditam que têm um bom entendimento de quais talentos trabalham em conformidade com esse objetivo. Isso foi o que constatou um estudo realizado pela Deloitte, empresa líder em serviços de auditoria e consultoria fiscal.

Existe um grande problema por trás do resultado desse estudo. Você já teve a sensação de estar cercado por pessoas totalmente desconhecidas? Ou seja, pessoas que você nunca consegue prever qualquer reação e cada passo ou atitude te pega totalmente de surpresa?

Ao analisar o resultado dessa pesquisa da Deloitte, é esta a impressão que fica: as empresas e seus respectivos gestores parecem não conhecer as pessoas que trabalham diretamente para eles. Todos sabemos que a gestão de talentos não é uma tarefa fácil. No entanto, existem ferramentas e estratégias que podem ajudar nesse processo. Uma delas é o que te trouxe até aqui: people analytics ou análise de pessoas.

Mais adiante, vamos mostrar a você o que é people analytics e como essa estratégia é uma “mão na roda” para todo gestor de talentos que precisa lidar diariamente com grandes tomadas de decisões. Por isso, continue a leitura deste conteúdo.

O que é people analytics?

People analytics que, traduzindo para o português, significa análise de pessoas, é uma estratégia usada pelo time de gestão de pessoas para conhecer mais profundamente o público interno das empresas, ou seja, os colaboradores. Por meio dessa técnica, os gestores conseguem, no ditado popular, “separar o joio do trigo”.

Leia também: People analytics: o que é, benefícios e como aplicá-lo no RH

As estratégias de people analytics começam desde a etapa de recrutamento e seleção, onde a empresa pode identificar possíveis falhas no processo ao analisar o “tempo médio de contratação” — um dos dados que a análise de pessoas permite descobrir e analisar. Entre essas falhas, podemos citar o atraso nas etapas do processo e a contratação de um colaborador que não tenha os mesmos princípios da empresa.

Ao identificar as possíveis falhas, baseado em dados, a empresa já consegue realizar uma tomada de decisão mais coerente com a sua realidade. Se ela está enfrentando um processo de recrutamento e seleção muito longo, por exemplo, pode ser que existam etapas, como a análise de currículos e a realização das provas de admissão, que possam ser mais ágeis.

Em complemento, se após a contratação de pessoal, a organização perceber que essas pessoas não estão se enquadrando na cultura da empresa, é possível que haja falhas relacionadas à apresentação da empresa e uma observação maior aos valores que são importantes para essas pessoas, antes delas serem contratadas. Essa simples análise impede o acontecimento de muitos outros problemas.

Leia também: Como alinhar a comunicação interna com a cultura e os valores da sua empresa?

Logo, a técnica de people analytics evita retrabalhos e outros transtornos, como a contratação inadequada de uma pessoa, o que, consequentemente, facilita para que a empresa tome decisões mais acertadas. Ou seja, com essa estratégia, a certeza fala mais alto do que a suposição — menos decisões baseadas em suposições.

Como os dados auxiliam na estratégia de people analytics?

Você já precisou tomar uma decisão que, posteriormente, sua mente ficou “martelando” na hipótese de ter sido uma atitude errada ou equivocada? Se tratando de people analytics, como a estratégia está totalmente ancorada em dados, a rotina do time de Recursos Humanos (RH) se torna mais fácil, pois dificilmente as decisões acarretarão em dúvidas.

Por lidar diretamente com pessoas, o RH precisa entender quais ações provocam um melhor engajamento ou uma possível repulsa dos colaboradores. Isso impacta diretamente na satisfação desses profissionais e, consequentemente, na produtividade. Logo, forma uma “bola de neve”, onde uma decisão vai impactando toda a organização.

Além disso, a sensação de “será que tomei a decisão certa?” não é nada agradável. Quando uma pessoa trabalha rodeada por máquinas ou atua em uma área que exige um convívio mínimo com pessoas, esse sentimento não é tão aparente. Contudo, para o RH, que lida 100% com pessoas carregadas de sentimentos, quanto menos erros na tomada de decisão, melhor!

Por mais difícil que uma decisão seja, como demitir um colaborador, ela não traz para o gestor a sensação de culpa. Pelo contrário, proporciona a sensação de dever cumprido, pois ajudou a outra pessoa a seguir para uma direção que esteja mais de acordo com o que ela almeja na vida. Ademais, com a análise de pessoas, esse momento difícil raramente acontecerá, pois a empresa formará uma equipe dentro do padrão desejado.

Até aqui, falamos somente do processo demissional, todavia, os dados de people analytics interferem em inúmeras outras questões, como a retenção de talentos, a produtividade e satisfação dos colaboradores, ofertas de treinamentos, entre outros. Para você entender melhor onde os dados impactam no people analytics, vamos falar de maneira aprofundada sobre isso mais adiante.

  1. Satisfação e produtividade dos colaboradores

Uma das estratégias de people analytics que você pode utilizar são os questionários. Neles, é possível realizar uma pesquisa de clima organizacional, entender quais fatores corroboram para a satisfação dos colaboradores, entre outros. Como cada pessoa é motivada de uma forma, o questionário dará uma visão ampliada de quais bonificações a empresa pode oferecer aos seus colaboradores visando a satisfação dos mesmos.

Em relação ao clima organizacional, poderá ser observado se há alguma falha na comunicação interna ou qualquer outro problema, a exemplo da má relação entre líderes e liderados ou entre pessoas que ocupam o mesmo nível hierárquico. Assim, será mais fácil criar um ambiente de trabalho harmônico, tanto em relação ao convívio entre as pessoas quanto na satisfação dos colaboradores.

Leia também: O impacto do endomarketing na satisfação dos funcionários e no sucesso dos negócios

Dessa forma, quanto mais satisfeitos os colaboradores estão, mais produtivos eles ficam. Entregando as tarefas dentro do prazo determinado, tendo atitude para propor novas ideias de projetos e buscando entregar mais do que são exigidos. Ao pensar em bônus que chamam a atenção dos profissionais, não foque apenas no financeiro, pense também na formação de um plano de carreira, em ofertar viagens, etc.

As métricas de people analytics que sua empresa pode medir pensando na satisfação e produtividade dos colaboradores são o índice de engajamento, o desempenho individual, o tempo médio de permanência na empresa e a rotatividade de pessoal — turnover. A análise desses dados dará um bom direcionamento para você.

  1. Retenção de Talentos

Esse ponto é um complemento do anterior. Se seus colaboradores estão satisfeitos, maiores são as chances deles permanecerem na empresa. Então, como você pode notar, a retenção de talentos está direcionada às formas que a sua organização utiliza para manter os bons profissionais — pelo maior espaço de tempo possível — fazendo parte do seu quadro de pessoal.

Atualmente, com as amplas possibilidades de trabalho, não é fácil manter bons talentos por um longo período de tempo. Todavia, existem ações que você, gestor de pessoas, pode tomar para ter um resultado positivo na retenção de talentos. Essas ações estão relacionadas, justamente, à satisfação do colaborador, tanto em relação às vantagens que a empresa oferece quanto ao clima e à cultura organizacional.

Os dados de people analytics que você pode analisar para medir se a retenção de profissionais está boa ou ruim são a rotatividade de pessoal e o tempo médio de permanência na empresa. Para entender quais atitudes executar para reter seus talentos, a dica do questionário dada no tópico anterior também é válida por aqui.

Avalie o que chama a atenção dos seus colaboradores e explore isso. Para um colaborador querer estar presente em uma empresa, além de satisfeito, ele precisa sentir que pode crescer mais, ou seja, ver vantagens em estender sua permanência na mesma. Logo, é válido pensar em criar um plano de carreira, oferecer comissões ou, até mesmo, ganho de participação acionária para os colaboradores destaques.

Leia também: eNPS: como medir a satisfação dos seus colaboradores

Essas ações vão aumentar o senso de pertencimento do colaborador. O que, consequentemente, farão com que ele perca a visão de funcionário e comece a olhar para a empresa como dono. Com isso, notamos que, apesar de ser difícil manter os talentos ao seu lado, vale o esforço, pois eles são recursos extremamente importantes para levar à empresa ao patamar que ela sempre sonhou.

Uma dica que vale ouro para o time de RH ter sucesso no que se refere à gestão e retenção de talentos, é unir a análise de pessoas e o endomarketing. O endomarketing ou marketing interno são todas as práticas que as empresas exercem para aprimorar o relacionamento com seus colaboradores.

Ao unir essas duas estratégias, as empresas obtêm resultados satisfatórios, pois elas implementam ações que vão desde a valorização dos profissionais até a oferta de treinamentos. Tudo isso, tendo como base dados concretos que proporcionam uma tomada de decisão mais acertada.

  1. Desempenho dos colaboradores

O desempenho dos colaboradores, com o people analytics, pode ser medido de forma conjunta ou individual. Além disso, a análise de pessoas também dá aos gestores a possibilidade de ter todo o seu time separado por cargo, departamento, tempo de serviço, etc. Isso facilita para que a organização tenha um direcionamento de quais estratégias desenvolver com uma equipe ou com os colaboradores de maneira individualizada.

Como falamos anteriormente sobre a retenção de talentos, ao medir o desempenho dos colaboradores é possível detectar a oportunidade de oferecer treinamentos para que eles possam aprimorar suas habilidades ou, até mesmo, ter um norte de quais profissionais têm mais chances de permanecer na empresa e aqueles que tendem a pedir demissão. Com isso em mãos, você consegue ditar melhor as regras do jogo.

Ao analisar a probabilidade de certos profissionais se afastarem da empresa, você, tendo os dados de people analytics, pode estabelecer ações que elevam a satisfação dessas pessoas. Em complemento, para aqueles que se mostram proativos, vale oferecer-lhes o destaque merecido, seja por meio de um programa de reconhecimento, seja por meio de oportunidades de crescimento — plano de carreira.

Outro ponto interessante a se destacar por aqui é que o desempenho dos colaboradores impactam diretamente na produtividade dos mesmos. Logo, um dado de people analytics é o absenteísmo. O que seria isso? Vamos te explicar! Resumidamente, absenteísmo é a taxa de ausência não planejada dos colaboradores.

Por meio desse dado, você consegue observar o quanto a falta dos profissionais influenciam na rotina de trabalho da empresa. Talvez, o profissional trabalhe emitindo nota fiscal e existem outros colegas de trabalho que executam a mesma atividade. Quando esse colaborador sai, surge uma sobrecarga de trabalho nas demais pessoas do setor? Existe uma demora na entrega das tarefas? As atividades “andam” normalmente?

Assim, você pode perceber o quanto a ausência do profissional é sentida pela empresa. Em complemento, quando um colaborador não consegue performar tão bem, pode existir um gargalo na oferta de treinamentos ou no alocamento dos profissionais. Existem colaboradores que têm grande performance em uma área, mas se colocados em outras funções, não conseguem entregar o mesmo resultado.

Leia também: Hard skills e Soft skills: aprimorando o treinamento e desenvolvimento

Com os dados de people analytics, você extrai o melhor dos profissionais, direcionando-os para áreas em que suas habilidades serão melhores aproveitadas e ajudando-os a melhorar em pequenas atividades que, talvez, podem ser um problema para eles, por meio da oferta de treinamentos direcionados. Ações simples e que influenciam diretamente no desempenho dos colaboradores.

Baixe agora o ebook Como construir um programa de padrinhos eficiente

Conclusão

Como você pôde perceber, ter um olhar direcionado para os colaboradores é excepcional para as organizações que desejam alcançar patamares maiores. Às vezes, as empresas focam tanto no público externo que esquecem de olhar para o público interno e oferecer-lhe a devida atenção e cuidado.

Logo, esperamos que por meio deste conteúdo você tenha entendido o que é people analytics e como essa estratégia é uma excelente ajuda para o RH no que tange a satisfação, o desempenho, a produtividade e a retenção dos colaboradores. Dando-lhe a oportunidade de perceber que com ações simples sua empresa consegue colher resultados que impactam toda a organização.


Compartilhe esse conteúdo